Pronto, vesti: Roupa Casual Sem Ser Chata para Trabalhar

Luki du Jour - Look do Dia - Conforto sem perder a graça para Trabalhar

 

A rotina do home office é bem diferente da correria de agência. No dia a dia de agência, precisava estar sempre preparada para uma reunião com cliente e acabei me acostumando estar nos trinks todos os dias. Agora, na vida de consultoria, não existe mais essa necessidade constante, porém fazer home office em casa ou sozinha no escritório não significa necessariamente estar de pijama o dia todo.

Tenho investido cada vez mais em conforto. Essa calça molinha em o conforto do moleton, mas a combinação do tecido e da cor (que é quase um dourado) conseguem tirar o ar de “roupa de casa”. Exagero pra mim é bobagem, então resolvi brincar com duas estampas e mais o amarelão do casaquinho. Como as cores da estampa de oncinha do tênis estão dentro da mesma escala da calça, da estampa da camiseta e dos detalhes do lenço, não virou uma confusão tão grande de informações. O importante é ter alguma coisa que una todas as peças. É um look bem versátil. Se rolasse uma reunião mais séria urgente, um sapato com um saltinho e maquiagem já me colocariam dentro da formalidade necessária. À noite, fui a uma festa e só troquei a camiseta branca por uma cropped preta com uma maquiagem mais leve. :)

O engraçado é que até esse ano era impossível me ver usando um tênis se não fosse pra correr. Aos poucos, consegui desencanar e achei que uma opção com uma estampa bacana tiraria o ar infantil. Ele costuma ser minha opção para usar com saias, e se é um momento formal, mas nem tanto, um terninho já me deixa preparada.

O que eu vesti:

  • Casaquinho Amarelo – Luigi Bertolli
  • Camiseta – Aüslander
  • Calça molinha – Cantão
  • Tênis de oncinha – Santa Lolla
  • Lenço – istoq

Pronto, vesti: Camisa Jeans, Calça Social e Sapatilha de Oncinha

Look do Dia - Camisa Jeans, Calça Social Verde, Cinto Marrom e Sapatilha de OncinhaO luqui do jour look do dia voltou para dar uma animada rápida por aqui. Um lado bom ou não de sair do home office é poder pensar um pouco melhor no que vestir no dia a dia de agência – por mais que eu seja meio doida e, mesmo ficando sozinha em casa, sempre fiz questão de botar uma “roupa de trabalho” para entrar no clima e me levar a sério.

Gosto de escolher o que vestir na hora, dependendo do meu humor (às vezes até para dar uma melhorada nele). Só que essa semana precisei ficar fora de casa e levei meio que às pressas só algumas peças sem nem pensar se combinavam. No fim das contas, acabou sendo bom para testar coisas que na zona de conforto do meu guarda-roupa totalmente disponível eu não faria. Essa calça social colorida, por exemplo, eu geralmente só uso com uma camiseta preta ou branca porque além da cor, ainda tem um pouco de brilho no tecido, já acharia que ia ficar demais cor + brilho + jeans lavado + oncinha e nem ia testar. Ainda tive a oportunidade de revirar os cintos da juventude da minha mãe e encontrei esse cinto super antigo, mas que deu para usar bem bonitinho. Curti a mistureba, senti que a camisa jeans por seu mais pesada e detonada acabou por quebrar a chiqueteza da calça, um bom exercício de combinação para lembrar nas próximas situações. Na falta de uma sapatilha nude, a de estampa mais clara que lembra oncinha e não é lá tãaao distante do meu tom de pele de índia desbotada deu a sensação que eu sou mais alta e passou um ar mais descolado descontraído para toda essa confusão arrumadinha.

O que eu vesti:

  • Camisa Jeans – Renner
  • Cinto – acervodamãe hahaha
  • Calça Social Verde – Zara
  • Sapatilha – Woge

:)

Pronto, vesti: Saia comprida em dias frios

20130701-025913.jpg
Pense em uma pessoa que gosta de saia compridona (tem quem chame de saia maxi?). Para mim, toda saiona é uma peça que tem muita personalidade, dá uma cara diferente para combinações básicas. Tem quem ache com cara de verão, mas eu não ligo e sou da opinião de que não tem nada que uma boa meia-calça ou legue legging quentinha não resolva na adequação para os dias mais frios.

Essa saia eu mandei fazer depois que achei essa renda colorida perdida por uma loja de tecidos aqui de Curitiba, a Imperial. Não dá para ver bem na foto, mas é uma renda florida com essa estampa em cima. Ela era tão diferente e colorida que comprei sem nem saber como ia usar, mas sabia que queria uma roupa com aquilo. Ela quase virou um vestido comprido, mas na hora achei que uma saia de cintura alta seria mais versátil para o dia a dia.

Nesse luqui look, arrisquei sobrepor um casaco de lã para encarar a friaca que está por aqui. No fim, me acostumei com os extremos do peso do casaco e da leveza da saia.

A bolsa verde foi um achado, fazia muito tempo que procurava alguma bolsa legal para carregar meu notebook gigante e a tralha que me acompanha para reuniões de trabalho, mas que não tivesse cara de bolsa-para-notebook. Só tinha essa dessa cor, fiquei meio assim por ser chamativa, mas gostei tanto que resolvi me responsabilizar pelos possíveis excessos de cor quando precisasse usá-lá.

Peças do look:

  • Camisa de manga comprida preta – Luigi Bertolli
  • Saia comprida estampada que mandei fazer
  • Casaco de lã comprado numa feira (super em conta)
  • Bolsa verde de couro – Arezzo
  • Botinha marrom sem marca (da mesma feira do casaco)

Pronto, amei: Nosso Ensaio Fotográfico Pós-Casamento na Lua de Mel em Paris (Cherish the Dress)

Ensaio Cherish the Dress Carol e Helio por Fernanda Peruzzo

Não sou a pessoa mais romântica do mundo, mas esse post merece ser feito no Dia dos Namorados. Deixando para trás toda a discussão comercial sobre a data e pensando na importância de compartilhar o seu amor com alguém todos os dias – hoje quero muito compartilhar (e se possível inspirar) um tanto desse amor com o ensaio fotográfico pós-casamento que eu e o marido fizemos na lua de mel em Paris, também conhecido pomposamente como Cherish the Dress. (e nada de Trash the Dress, porque né, não tá barato fazer vestido de noiva e é bom evitar morrer na lua de mel).

A gente não curtia muito a ideia de fazer ensaio fotográfico “normal” de casal antes do casamento, já que só teria algum sentido real se fosse em Recife, onde as coisas começaram, o que não ia ter como ($$). (Sem contar com toda a correria na organização antes da festa.) Daí surgiu a ideia: que tal levar as roupas de noivos para a lua de mel e fazer as fotos lá (em Paris)? Até então, eu não imaginava viajar para fora do Brasil tão cedo, ou de me ver vestida de noiva, imagine as duas coisas juntas, ao mesmo tempo, com alguém que eu amo! Pareceu tão certo e tudo se encaixou de um jeito que embarcamos na aventura.

O Ensaio

Ensaio Carol e Helio por Fernanda Peruzzo em Paris (Cherish the Dress)

Não queríamos nada tradicional, então a ideia de se misturar com as pessoas pelos lugares mais interessantes de Paris e fazer fotos com um jeito mais “casei e fui dar uma volta” tinha a nossa cara. A Fernanda Peruzzo, que já foi nossa colega de trabalho aqui no Brasil, foi nossa queridíssima fotógrafa e guia que topou a ideia. Ela é brasileira, jornalista, entende muito de moda e cultura, agora mora em Paris, conhece todos os cantinhos fotogênicos e interessantes da cidade e o principal: faz fotos maravilhosas e fora do convencional, com um quê de editorial de moda. Foi perfeito porque não somos um casal muito grudento e fotogênico, então o olhar sensível e artístico da Fer conseguiu passar o ar romântico que estava ali, discreto, mas intensamente presente.

Continuar lendo

Pronto, vesti: Short de Couro Falso

Meu relacionamento sério com o short de couro fake. Ele na verdade é quase emborrachado, mas vamos respeitar a designação da etiqueta estilista. Achei o short ótimo para o frio por ser mais quentinho, dá uma animada em qualquer look, mesmo sendo só uma camiseta branca, e tem caveirinhas no lugar dos botões nos bolsos de trás, como não amar?
Comprei pensando usar na viagem em Paris, só usei uma vez com meia-calça, mas como quase não vi francesas com essa combinação (e queria aprender sobre a moda local com elas), então priorizei experimentar outras ideias por lá. De volta à realidade, let’s rock, mademoiselles!

20130611-024531.jpg
Botinha e jaqueta jeans mesmo num dia lindo de sol, já que o outono de Curitiba não perdoa. Tenho essa jaqueta há mais de 12 anos e continuo achando o corte dela o mais moderno entre as que tenho, essa manga largona e a gola baixa são demais, o pouquinho de elastano garante o bom caimento. Esse é o tipo de peça que vale investir para usar por muito tempo. Inclusive, se você sabe de alguma parecida, compartilha com as mortais aqui nos comentários, por caridade. O colarzão foi um abuso para colorir a vida, já que é obrigatório por lei aqui no reino se esforçar no colorido em dia de sol.

LUQUI do Jour:

  • Shorts Couro Fake – 284 para C&A
  • Camiseta listrada baratex – H&M
  • Jaqueta Jeans – Zapping
  • Botinha que comprei numa feira no Barigui
  • Maxi-Colar de Metal – lojinha de 1,99